segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Acabei de ler: Monstress de Marjorie Liu e Sana Takeda



Novelas gráficas e bandas desenhas não são bem a minha leitura predilecta, apesar de já ter lido algumas, como comics da Marvel e mais recentemente Tony Chu. Mas através da Editora Saída de Emergência aventurei-me mais uma vez na leitura através dos desenhos.

Monstress acontece numa Ásia alternativa, no século XVIII. Uma rapariga de apenas 17 anos tem que aprender a controlar o demónio que vive dentro dela para a ajudar a sobreviver num ambiente perigoso que foi destruído por uma guerra que separou o mundo em dois. Numa parte temos os Humanos, com a presença de bruxas e magia, e no outro lado da moeda temos os Arcanicos, uma raça hibrida que nasceu dos Humanos e dos Deuses Antigos. Uma história com magia, demónios, monstros e muita sede por vingança.

Na questão da arte e design das personagens, Monstress é algo de fantástico e lindo de se olhar. O talento de Sana Takeda é absolutamente deslumbrante. Enquanto a paleta de cores é principalmente silenciosa, como é apropriada para uma história tão escura, há flashes de cor que são realmente bonitos e impactantes. É das novelas gráficas mais belas que vi na minha vida.

Quanto à história, pode ser um pouco traiçoeira e complexa. Durante 208 páginas, o leitor tem muita informação para assimilar e é preciso estar atento durante a leitura porque todos os pormenores importam. A história é contada através de várias linhas temporais, havendo flashbacks, permitindo a explicação a algumas questões. Mas acreditem, muitas perguntas ficarão por responder. Um enredo que fala de racismo, escravidão e de quanto uma guerra pode destruir casas, famílias e pessoas.

Apreciei bastante o quanto as personagens do sexo feminino estão presentes na história, sendo que maioria dos protagonistas e antagonistas são mulheres. As personagens estão muito bem construídas, são intensas e cheias de sentimentos, especialmente de raiva e vingança.

É preciso avisar que Monstress pode não ser a leitura mais indicada para pessoas mais sensíveis. Apesar de ser uma arte tão linda, esta novela gráfica é sobre um mundo pós-guerra, um mundo destroçado, podendo concluir que haverá cenários muito intensos, desde do ambiente até às cenas mais sangrentas.

Estou muito curiosa para ler o próximo volume. Mal posso esperar para ver onde Marjorie Liu e Sana Takeda encaminham esta história, especialmente porque estão tão dispostas a correr riscos e a inovar no mundo das novelas gráficas.

Relembramos que esta novela gráfica foi a vencedora do rémio Hugo Award na sua categoria.
Avaliação
Este é Obrigatório
Cristiana Ramos
Escrito por:

Estudante no Mestrado em Biologia Celular e Molecular. Viciada em livros e em roer as unhas. Espectadora assídua no cinema, especialmente se aparecer um certo Deus com cabelos loiros. Adora filmes de terror. Louca por cães (quase de uma maneira doentia), mas eles são tão fofos! Romântica incurável (apesar de não admitir).  Fã de Friends, GoT e Big Bang Theory. 

  • 0Blogger
  • Facebook

Deixa o teu comentário

Enviar um comentário