segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Coolbooks: As primeiras linhas das mãos de Susana Amaro Velho


Um amor vivido em papel e reprimido durante décadas, desvendado em As últimas linhas destas mãos, romance de estreia da autora.

É num ambiente nostálgico que Susana Amaro Velho constrói o seu romance de estreia, As últimas linhas destas mãos, publicado pela Coolbooks. Um amor impossível e reprimido durante 30 anos é perpetuado através de cartas secretas. Na fachada que constrói para viver, Alice mantém um casamento de conveniência e circunstância. Após a sua morte, é à filha Teresa que cabe o legado destas cartas escondidas. Ao recebê-las, é confrontada com uma narrativa que não reconhece, com personagens desconhecidas e com a sombra sempre presente da sua mãe, que se alastra pelas cartas em contornos que Teresa nunca julgaria serem possíveis. Em As últimas linhas destas mãos, o que começa por parecer um conjunto de cartas soltas, relatos de um passado de amor, afetos e esperança revela-se uma história coesa e intensa, com espaço para novas linhas escritas por outras mãos.  

As últimas linhas destas mãos 
Autor: Susana Amaro Velho
Formato: e-wook / capa mole
N.º páginas: 262
PVP: 5,99€ / 15,50€
Disponível a partir do dia 10 de Novembro
Coolbooks

SINOPSE 
Depois da morte de Alice, a sua filha Teresa recebe uma herança que a deixa intrigada: um monte de cartas, algumas com tantos anos quanto ela, que contam uma estória de amor que não sabe se é ou não real. Não conhece os lugares. Não reconhece as personagens. Não sabe, sequer, quem é a própria mãe e onde se encaixa naquele enredo. Este amor em linhas vivido por Alice, de tão intenso, tão mordaz, tão vivo e tão presente vai abrindo espaços, alimentando dúvidas, resgatando culpas antigas e memórias apagadas. Mas será ele suficiente para que Teresa possa, finalmente, perceber e perdoar a mãe? Irão as últimas linhas de Alice ser mais fortes e enlaçar o que em vida não conseguiu prender?

SOBRE A AUTORA 
Susana Amaro Velho. Nasceu em Mafra em 1986 e cresceu com as fábulas dos reis e rainhas, que lhe alimentaram a curiosidade e as leituras ainda em miúda. O seu primeiro conto, escrito aos nove anos, era sobre uma menina de Mafra que vivia no bairro camarário dos avós, aquele que ainda hoje lhe serve de inspiração, e que queria ser jornalista para poder entrevistar pessoas e conhecer lugares. Perdeu-se o conto, mas não o amor pelas palavras e pelas viagens. Licenciou-se em Jornalismo e depois em Solicitadoria, porque o saber não ocupa lugar. E as folhas rabiscadas também não. Escreve desde que aprendeu a juntar letras e sobre tudo. Aliás, a memória mais viva é a que vive nas linhas de um caderno. É autora do blogue «What su Wants». Este é o seu primeiro romance. 
Cristiana Ramos
Escrito por:

Estudante no Mestrado em Biologia Celular e Molecular. Viciada em livros e em roer as unhas. Espectadora assídua no cinema, especialmente se aparecer um certo Deus com cabelos loiros. Adora filmes de terror. Louca por cães (quase de uma maneira doentia), mas eles são tão fofos! Romântica incurável (apesar de não admitir).  Fã de Friends, GoT e Big Bang Theory. 

  • 0Blogger
  • Facebook

Deixa o teu comentário

Enviar um comentário